pesquisa magos da luz

Custom Search
------------------- -------------------------------------
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

19 de jan de 2010

Vencendo a ansiedade

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:
Vencendo a ansiedade



A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é uma abordagem de psicoterapia que ganhou bastante respeitabilidade no meio científico devido à sua eficácia, a aproximação com o método científico, menor duração e maior foco.
A TCC propõe que nossas emoções e comportamentos não são simplesmente influenciados por eventos e acontecimentos e sim pela forma através da qual processamos, percebemos e atribuímos significados às situações. Os nossos pensamentos têm a capacidade de influenciar as nossas emoções e também de serem influenciados por elas.
Procuramos auxiliar o indivíduo a identificar e observar a sua maneira de processar as informações, identificando suas estruturas e esquemas em relação aos fatos e a si mesmo. O indivíduo pode então, questionar a veracidade das suas interpretações, ligar a sua estória de vida a estas estruturas de formação de significados e experimentar uma maior flexibilidade cognitiva, permitindo novas maneiras de pensar e agir.
Vencendo a Ansiedade
Há momentos em que nos sentimos preocupados, ansiosos, tensos ou estressados. Quando ficamos ansiosos e com medo geralmente há algumas alterações no corpo. Nestes momentos, o corpo se prepara para fugir ou enfrentar: boca seca, nó na garganta, mãos suadas, pernas moles, dificuldade para respirar, visão embaçada, dor de cabeça, frio na barriga, etc.

Podemos controlar nossos sentimentos ansiosos aprendendo a relaxar. Podemos fazer isso de diversas maneiras, mas precisamos nos lembrar que:
- não existe uma única maneira de controlar sentimentos ansiosos;
- métodos diferentes serão úteis em momentos diferentes
- é importante descobrir o que funciona para você.

Armadilhas do pensamento
Às vezes não percebemos que estamos pensando de maneira negativa. São as chamadas armadilhas ou gatilhos.
Algumas armadilhas:
Olho de pirata: só deixa você enxergar uma parte do que acontece – a parte negativa. Temos dificuldade de ver, valorizar ou dar importância para a parte positiva e as coisas boas que acontecem.

Olho de vidente pirata: as previsões são sempre negativas. Está sempre esperando ou acreditando que algo ruim irá acontecer.
Fique atento se você está preso na armadilha do pensamento negativo. Pratique a saudável arte de observar seus pensamentos: o que está passando por sua mente agora?




Algumas alternativas que podem ajudar a sair das armadilhas negativas:

- Atividade física: caminhada, dança, andar de bicicleta, malhação, yoga, exercícios na água.
- Atividades alternativas: uma boa maneira de relaxar é descobrir outra coisa para pensar e fazer. Ao invés de ficar ouvindo seus pensamentos atormentadores e negativos ou de se concentrar nos sentimentos ansiosos, tente fazer outra coisa: jogos no computador, ler, ouvir música, tocar um instrumento, cantar, jogo de tabuleiro, assistir a um bom filme, brincar com crianças, palavras cruzadas, cuidar das plantas; quanto mais se concentrar no que está fazendo mais expulsará os pensamentos e sentimentos negativos e terá mais tranqüilidade para lidar com as situações e encontrar as melhores soluções.
- Respiração: concentrar-se na respiração, apenas observar a entrada e a saída do ar pelas narinas. Você pode utilizar este método em qualquer lugar ou situação.
- Lugar sagrado: pense sobre o lugar dos seus sonhos. Pode ser um lugar onde já esteve ou um lugar imaginário. Imagine a cena tão real quanto possível. Sinta-se seguro e acolhido neste lugar. Isso o ajudará a se preparar antes de enfrentar um problema ou uma situação difícil.
- entoar mantras, rezar, meditar.
- Identifique os pensamentos que o preocupam: quais são os pensamentos negativos, críticos e preocupantes que te deixam ansioso? Quando estes pensamentos estiverem presentes, utilize uma das técnicas anteriores.
Enfrente seus medos
Na opinião do médico Paulo Bertolucci, do Setor de Neurologia do Comportamento da Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp, essa emoção merece tratamento quando impede a execução de atividades do dia-a-dia e causa sofrimento. “O indivíduo não pode ser governado pelos seus medos”, diz ele. “Quando vira refém, deve procurar ajuda depressa.”
Em casos de medos leves, técnicas de relaxamento e respiração ajudam bastante. Mas o enfrentamento gradual do medo ainda é a maneira mais eficaz de superá-lo.
A Terapia Cognitivo-Comportamental proporciona um treino à mente para resgatar a sensação de segurança. Por meio dela o paciente se condiciona a enfrentar o medo ao mesmo tempo em que recebe estímulos positivos para lidar com seus pensamentos.
Pensar sobre as coisas de maneira mais positiva pode ajudar e fazer com que você não se sinta tão ansioso.

Ivete Costa
Terapeuta em Psicossíntese, Coaching Holístico, Graduada em Recursos Humanos, Florais de Bach e Numerologia Terapêutica. Colunista em vários sites de autoconhecimento. Palestrante e comunicadora da Rádio Motivação em São Paulo, 95.9 FM. Atua com grupos e atendimentos individuais no consultório e in company

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs