pesquisa magos da luz

Custom Search
------------------- -------------------------------------
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

28 de jan de 2013

Mulher de Branco (relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui -->

Mulher de Branco



Outros nomes: Mulher da Meia-Noite, Bela da Meia-Noite, La Sayona (versão venezuelana), La Llorona (versão mexicana), Paquita Muñoz (versão andina), Loira do Cemitério (versão brasileira), Mulher de Vermelho, Mulher de Preto, entre outras variações de cor.

Origem: A versão mais antiga é do conto britânico, mas a versão mais consagrada é a lenda mexicana.

História: Uma mulher jovem, em um ataque de fúria repentino, mata os seus filhos e em seguida se suicida e acaba se tornando um espírito. Ela se suicida por ter sido traída pelo marido ou por estar sendo obrigada a se casar com um homem que não ama, sua alma fica amaldiçoada e ela tem que vagar o resto da eternidade por estradas ou cemitérios. As mulheres de branco sempre buscam homens cruéis ou infiéis para vingar seu sofrimento, aparecendo para eles como belas mulheres vestidas de branco no acostamento de estradas em horários próximos a meia-noite, e pedindo carona em seguida. Ela pedirá que a leve para casa, mas ao chegar ao endereço dado o homem perceberá que na verdade está em um cemitério ou uma casa abandonada. Os homens que aceitam levá-la nunca mais são vistos novamente.

Como derrotá-la: Queimar os restos mortais ou levá-la até o local exato onde teria matado a si própria e aos seus filhos.
 
relatos .
 

Mulher de Branco assombra o município de Ipueiras

video sobre a mulher de branco

Ipueiras é um munícipio do estado de Ceará composto por pouco mais de 37 mil habitantes e sua população vem narrando estranhas histórias sobre uma mulher de branco quem vem assombrando o local. Uma equipe de reportagem entrevista e colhe os mais diversos depoimentos sobre a aparição...
 
 
 
------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
A Mulher de Branco Essa história que eu contarei para vocês é extremamente verdadeira, aconteceu a mais ou menos cinqüenta anos numa pequena cidade chamada Conchas, interior de São Paulo. Um pequeno boiadeiro tinha uma linda mulher mas ele nunca a tratou bem, ele tinha também um filho que todos da cidade já não iam muito com a sua cara. Pois bem, essa mulher, esposa do boiadeiro, tinha um amante e muitos dessa cidade encobertavam o "romance",porque o boiadeiro era um homem muito ruim e muita gente não gostava dele e o filho estava indo no mesmo caminho que o pai. Acontece que um dia esse filho descobriu que sua mãe tinha caso com esse amante e foi correndo contar ao pai. O pai um homem ruim e descontrolado como era foi ao lugar onde os dois sempre se encontravam, meio perto da cidade, e assassinou os dois. Os dois depois do acontecimento foram praticamente excluídos por todos da cidade. Anos depois aconteceram muitos relatos de que viram uma mulher de branco andando por perto do lugar do assassinato, e existem mesmo relatos que muitos juram de pés juntos que viram a mulher de "camisola" branca andando por ruas escuras da cidade. Os antigos contam que a mulher foi vestida no seu enterro com um tipo de camisola branca e que as características que todos contam do fantasma são iguais a da mulher assassinada. Muitos dizem que ela voltou para vingar a sua morte, para atormentar a vida do filho ingrato que ainda esta vivo. 
 
 
 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O que essa 'coisa' quer comigo?!?

Primeiro começou assim... eu estava no meu quarto, na minha mesa, fazendo meus deveres de casa quando senti uma presença atrás de mim, pensei que era meu irmão mas quando me virei não tinha ninguém. E isso só foi piorando... eu tive muitos pesadelos, acordava no meio da noite e então um dia (na verdade noite) aconteceu o que eu nunca esquecerei... eu estava na minha cama, com as luzes apagadas, e a tevê ligada. Eu tava quase dormindo mas vi uma MULHER de vestido do pé da cama, ela tinha rosto deformado e cabelo liso e comprido só isso q lembro. Eu arregalei os olhos, tremi, mas não consegui gritar de tanto medo! logo essa mulher desapareceu, assim, do nada! eu ja ouvi muitas historinhas de pessoas que ja viram uma mulher de vestido branco, cabelo loiro e blá blá mas por que essa mulher foi aparecer logo pra mim?! Meus pais me levaram num centro espirita e essa mulher nao apareceu pra mim por um tempo.

Mas agora parece q a coisa ta voutando, eu nao consigo ficar sozinha no meu quarto!! eu sinto presenssas fortes e com medo de ver alguma coisa, corro pra sala pra ficar com meus pais. E essa noite tive um sonho... eu tava SOZINHA em uma casa linda com piscina e tudo, ai a mulher loira do vestido branco aparece pra mim, ela comessa a falar um monte de coisas mas nao lembro o q era. ai eu comesso a fugir dela mas ela me persegue ai eu acordo toda suada.

Ja tentei aquela maluquice de falar com o fantasma. quando senti a presenssa eu disse (cagando de medo) pra ela me deixar em paz mas nao adiantou
o que devo fazer?
 
------------------------------------------------------------------------

Isso aconteceu comigo há uns vinte anos atrás. Eu, minha irmã e duas primas estávamos veraneando com nossa família no Laranjal, lagoa no sul do Rio Grande do Sul. Eu sempre gostei muito de causos de assombração, então uma tarde começamos a trocar histórias sobre fantasmas, vampiros, o diabo a quatro e também rolaram algumas histórias sobre o jogo do copo. Inspiradas, resolvemos tentar.
 Escrevemos as letras do alfabeto em papel branco, o sim, o não e o talvez, depois recortamos e dispusemos tudo em um círculo com um copo de vidro no meio. Rezamos um pai-nosso na esperança de atrair espíritos bons e cada uma colocou um dedo em cima do copo. Perguntamos se tinha alguém alí e depois de várias tentativas o copo começou a vibrar e - sozinho - ir em direção do sim. Uma das minhas primas se assustou e jogou o copo no muro, mas o copo não quebrou. Contamos a história para a minha tia, que ficou muito zangada por estarmos "mexendo com essas coisas" e disse que não deveríamos ter cortado a comunicação por que agora o espírito estava preso ali conosco. Voltamos para os fundos da casa, onde estava a mesa onde fizemos o jogo e rezamos pelo espírito e pedimos para o espírito ir para a luz. Depois continuamos com o nosso dia e esquecemos a respeito do jogo e do estranho comportamento do copo. À noite, depois do jantar, fomos jogar volei do lado da casa, era uma noite bem clara. Passavamos a bola uma para a outra quando um movimento próximo ao muro, a minha direita, chamou minha atenção. Para o meu pavor, lá flutuava uma mulher, toda vestida de branco, até sua pele e seus longos cabelos eram brancos. O mais pavoroso era que o corpo dela não se mexia, apesar de seu vestido flutuar como se estivesse ventando muito, mas a sua cabeça vinha para a frente se aproximando de nós, com a boca aberta e os olhos arregalados. Deixei a bola cair, minha prima me chamou de boca-aberta e foi buscar a bola, no que ela se virou ela viu a mulher e gritou, então minha irmã e minha outra prima olharam na direção do muro e também viram a mulher. Corremos para dentro e contamos para todos, que não acreditaram em nós. Algum tempo depois comentei a história com uma pessoa de crença espírita e esta me disse que poderia ter sido o espírito de alguém que morreu afogado naquela lagoa.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs