pesquisa magos da luz

Custom Search
------------------- -------------------------------------
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

24 de set de 2016

sorriso da caveira (RELATO)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Em alguns casos, não importa a idade em que a pessoa esteja, um fato pode marcar profundamente sua vida, principalmente sendo algo "Além da Imaginação"!

====================================================================================


Bem, é o seguinte.....quando eu tinha tinha 4 anos, em 1982, eu morava com minha avó materna, meus tios (irmãos da minha mãe).
Nesta época a minha mãe estava separando do meu pai e mesmo assim os dois eram funcionários públicos, então como minha mãe e avó eram praticamente vizinhas, minha mãe ao ir trabalhar me deixava com ela, e assim acabei por ficar de vez na casa da minha avó, mas todas as noites após o trabalho minha mãe ia jantar lá e me ver.

Por estar se separando do meu pai, a minha mãe começou a beber muito aos finais de semana e em várias ocasiões eu vi ela bêbada.
Nós morávamos em um sobrado de 3 quartos, em uma atravessa da Av. Morumbi, no Brooklin, em SP, próximo ao Shopping Morumbi.
Eu era uma criança alegre, adorava brincar com as crianças da vizinhança e com minhas bonecas.
Era muito paparicada, afinal era a primeira filha e neta.
Só que as vezes eu tinha dificuldade de dormir a noite e minha avó me dava chá de erva cidreira.

No sobrado cada tio meu dormia num quarto e eu e minha querida avó dormíamos no quarto da frente.
Na maioria das vezes minha avó dormia primeiro que eu, pois eu a escutava roncar e eu ficava virando de um lado pro outro até pegar no sono.
Na cama comigo tinha uma boneca amiguinha, daquelas grandonas da Estrela e um urso de pelúcia.
O quarto nunca ficava totalmente escuro, tinha um abajur, ou seja, ficava uma penumbra.
Um determinado dia eu rolando de um lado pro outro tentando dormir, eu estava com a cara pra parede, quando fui virar pro outro lado, apesar de criança, eu não quis acreditar no que estava vendo.......

Em frente à minha cama tinha uma pessoa muito magra, alta, com uma capa preta e o cabelo dele me chamou muito atenção, era um corte Chanel, daqueles da década de 20 e 30 e ruivo, totalmente ruivo.
O cabelo era hiper liso e tinha uma franjinha, ele apareceu sorrindo pra mim, e o rosto dele era quase de uma caveira, mas ainda tinha traços humanos, mas era cadavérico.
Na hora eu queria berrar, imagine até um adulto se assustaria, imagine uma criança de 4 anos, só que eu berrava e a voz não saia, era como se eu tivesse ficado muda, queria me mexer, mas estava paralisada !!!!!!!!!!!!

ELE conseguiu falar comigo, mas não pela boca, é como se o pensamento dele estivesse entrado na minha cabeça.
Ele disse que eu era uma criança bobona e medrosa, mas que ele jamais faria nenhum mal pra mim, e que eu me lembraria dele até o meu último minuto de vida nessa Terra.
EU pus o urso de pelúcia na cara pra me esconder dele, mas a imagem dele passava pelo urso e não sumia.
De repente ele esfumaçou e sumiu, ai eu levantei da cama, com as pernas bambas, acendi a luz e corri aos berros pra cama da minha avó.
A gritaria foi tanta que meus tios acordaram e invadiram o nosso quarto achando que fosse um ladrão.

Tremendo, contei para minha avó que tinha uma caveira de capa preta do quarto e de cabelos vermelhos, eu chorava, soluçava, fui a cozinha com minha avó e ela me deu chá de erva cidreira.
QUERO DEIXAR CLARO, MINHA AVÓ PEGOU UM TERÇO E FOI NESSE DIA, AOS 4 ANOS QUE APRENDI A ORAÇÃO DO PAI NOSSO E AVE MARIA, e de lá pra cá, eu toda vez que ia dormir, rezava com minha avó.
Minha avó era super amiga da vizinha que morava no sobrado ao lado.
As duas adoravam comidas e cozinhas e sempre estavam trocando receitas.

No dia seguinte, minha avó saiu no portão pra levar o lixo e essa vizinha veio perguntar o que tinha acontecido de madrugada, pois o sobrado era um encostado no outro e ela ouviu meus berros.
Minha avó me chamou e disse pra eu contar pra tia Constância (esse era o nome da vizinha e amiga da minha avó) o que eu tinha visto, e eu contei tudo pra ela, e fui brincar.
A dona Constância disse o seguinte pra minha avó: Benedita, essa menina tem mediunidade e já está se manifestando muito cedo, e quando ela estiver maior ela vai precisar desenvolver esse dom.

Minha avó perguntou o que eu poderia ter visto, e como a dona Constância frequentava um centro de Umbanda, ela disse pra minha avó que eu tinha visto uma entidade de esquerda, ou seja, EXU CAVEIRA, e que provavelmente quando adulta eu seria médium e teria q desenvolver na Umbanda.
Minha avó não gostou muito, ela não gostava dessas coisas e era muito católica.
Ela contou pra minha mãe que achou que fosse um pesadelo que eu tinha tido, mas eu passei a escutar vozes e ver vultos.
Minha mãe então contou para meu avô, e ELE era Espírita Kardecista, dava passes na Federação Espírita e já tinha ido a Uberaba conhecer Chico Xavier.

Na hora meu avô me levou na Federação e passei a frequentar lá, sendo que depois de adulta fiz alguns cursos.
A minha mãe que achou que fosse pesadelo meu, passou a acreditar que eu realmente vi aquilo, porque ela disse que se fosse um simples pesadelo eu não ia ter isso na memória e contar os detalhes, depois de adulta.
Minha mãe teve mais duas filhas e minhas irmãs quando tinham 9 e 10 anos pediam para que eu contasse o que eu tinha visto.
Aí sim minha mãe acreditou em mim.

Hoje é meu aniversário e estou fazendo 38 anos..............jamais esquecerei disso.
Hoje não frequento mais a Federação, respeito todas as religiões, mas hoje sou membro da Igreja Universal do Reino de Deus.
Gostaria muito que fosse publicada minha história nos relatos do site além da imaginação. Agradeço desde já e Parabéns pelo site de vocês.
 
-->

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs